Por 7 votos a 4, os ministros do STF decidiram, em agosto deste ano, enviar ao Congresso Nacional proposta para aumentar os próprios salários em 2019. Atualmente em R$ 33,7 mil, o salário vai para R$ 39 mil com reajuste de 16,38%.

O reajuste provocará efeito cascata nos salários do funcionalismo e deve gerar despesa de R$ 4,1 bilhões na União e nos Estados, já que o contracheque dos ministros é o valor máximo para pagamento de salários no serviço público.