Em reunião articulada pelo governador Eduardo Leite e líderes do movimento pró-duplicação da BR-116, na tarde desta terça-feira (30), no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro garantiu R$ 130 milhões para a obra em 2019. Com esse investimento, serão concluídos 60 quilômetros da duplicação (40km até agosto e 20km até o fim do ano)

“Fizemos essa audiência para deixar clara a prioridade do Estado em relação à infraestrutura e o presidente deu toda a atenção e está sensível a esse apelo do Rio Grande do Sul”, avaliou o governador Eduardo Leite.

Além do valor assegurado, o presidente, acompanhado dos ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, prometeu esforço da União para descontingenciar outros R$ 120 milhões do Orçamento de 2019. O repasse viabilizaria mais 45 quilômetros de nova pista, totalizando 105 quilômetros de duplicação a serem entregues neste ano.

O total representaria metade de toda a obra. Iniciada em 2010, a duplicação da BR-116 totaliza 210 quilômetros, de Guaíba até Pelotas. Atualmente, a obra está 65% concluída, mas vários lotes estão paralisados ou enfrentam lentidão por escassez de recursos.

“Sem demérito às outras obras, mas governar é elencar prioridades. E a urgência está numa estrada em que é essencial investir para preservar vidas que estão sendo perdidas em função de acidentes e, também, do ponto de vista econômico, porque a rodovia une a Região Norte e Região Metropolitana ao Porto do Rio Grande”, acrescentou Leite.

“Fizemos essa audiência para deixar clara a prioridade do Estado em relação à infraestrutura e o presidente deu toda a atenção e está sensível a esse apelo do Rio Grande do Sul”, avaliou Leite.

“Fizemos essa audiência para deixar clara a prioridade do Estado em relação à infraestrutura e o presidente deu toda a atenção e está sensível a esse apelo do Rio Grande do Sul”, avaliou Leite.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Leite aproveitou a audiência para entregar carta assinada pelos governadores dos Estados das regiões Sul e Sudeste em que reafirmam o apoio à Reforma da Previdência.

Formulado no sábado (27/4), durante encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), em São Paulo, o documento detalha que a aprovação é essencial para combater o déficit fiscal, recuperar a confiança de investidores, gerar empregos, combater privilégios, entre outros benefícios aos Estados.

Leite ainda reforçou ao presidente a importância de ser mantido no projeto o impacto positivo para os Estados, estimado em R$ 350 bilhões nos próximos 10 anos.

“É uma reforma muito importante e que, inclusive, ajudará a liberar recursos para obras federais, porque hoje o que é consumido pela Previdência no déficit acaba comprometendo a condição de investimento por parte do governo federal”, destacou o governador gaúcho.

OUTRAS OBRAS

Durante a reunião com a comitiva presidencial, foram discutidas outras obras com recursos federais em execução no RS, como a BR-116, em Morro Reuter, o aeroporto Salgado Filho, a travessia urbana na BR-287, em Santa Maria, a dragagem do Porto do Rio Grande e a travessia entre Charqueadas e Pantano Grande na BR-290.

A concessão do Cais do Mauá, em Porto Alegre, deverá ser discutida em audiência individual do governador com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, às 19h desta terça-feira (30).

Apesar de o terreno pertencer ao Estado e, por isso, a obra ter sido licitada pelo Piratini, o empreendimento se localiza em área portuária e, portanto, a União, por meio da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Secretaria Nacional de Portos, também regula as possíveis utilizações do espaço.