Quatro auditores pediram punição e um a absolvição, alegando que o clube não tem como controlar as atitudes dos torcedores

A Quinta Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou e puniu nesta sexta-feira o Grêmio com uma multa de R$ 30 mil por um ato de injúria racial de um torcedor contra o atleta Yony González, do Fluminense, em jogo válido pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor gaúcho foi denunciado no artigo 243-G, “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência” e corria o risco de ser punido com multa de até R$ 100 mil e os torcedores identificados proibidos de ingressar no estádio. Entretanto, quatro auditores optaram por pedir R$ 30 mil e um absolver, alegando que o clube não tem como controlar os torcedores.

Para o julgamento, o Grêmio levou um perito que tentou provar que não era possível identificar claramente a palavra “macaco”. Apesar de não levar um laudo, que demoraria cerca de 30 dias para ficar pronto, os auditores consideraram que há forte indícios do xingamento racista e optaram pela punição.

O Tricolor prepara para os próximos dias um anúncio com algumas medidas para tentar coibir qualquer ato de injúria racial em jogos do clube na Arena. Nessa quarta-feira, reunião foi realizada com o Departamento do Torcedor Gremista (DTG) que tratou sobre a determinação para as torcidas pararem com qualquer cântico com a palavra “macaco”.

“Tenho uma convicção pessoal de que esses cânticos não visam ofender ninguém, mas tenho explicado para as pessoas que não existem mais macacos nem na selva nem nas jaulas de zoológicos. Macaco é uma expressão que é o símbolo internacional da infâmia e do racismo. Então, não adianta querer dialogar que não é para ofender, que o outro tem o planeta dos macacos. Temos que terminar com qualquer mal-entendido. Não porque o Grêmio reconheça que os cânticos sejam racistas, mas porque eles causam mal-entendido e um desfavor”, revelou o diretor jurídico do Tricolor, Nestor Hein, na última quarta.

Dentro de campo, o Grêmio enfrenta o Ceará, em Fortaleza, no domingo, às 19h. A delegação treina no sábado de manhã na capital cearense.