Minuta para viabilizar retomada das obras foi apresentada pelo MP

Após seis horas de reunião, o encontro para definir o futuro das obras no entorno da Arena do Grêmio terminou sem um novo acordo assinado. A audiência pública contou com a presença de representantes das empresas Arena Porto Alegrense, Karagounis, Abiza Empreendimentos e OAS, além de membros do Grêmio, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) e Habitasul e Ministério Público. Em seu momento de maior participação, a reunião chegou a ter 36 pessoas participantes.

Durante a audiência, foi apresentada a minuta de acordo para viabilizar as obras no entorno do estádio. O texto do MP foca principalmente na execução das obras relacionadas aos projetos de drenagem, esgoto e reassentamento de moradores da avenida A.J Renner. Ficou definido um prazo de 90 dias para que a empresa apresente a minuta a seu conselho.

Também ficou determinado um prazo de 10 dias para que seja apresentado o cronograma das obras no entorno. Em uma audiência anterior, realizada no dia 11 de abril, a Karagounis já havia apresentado as garantias financeiras para a realização das obras. A assinatura de um novo acordo entre as partes dependerá de novas rodadas de negociação.

As obras no entorno do estádio gremista foram interrompidas em 2015, quando a OAS, empreiteira responsável pela construção da Arena, entrou em recuperação judicial. Desde então, poder público e entes privados tentam um acordo para a retomada das melhorias no local.