Diante da confirmação de casos de gripe H1N1 em São Lourenço do Sul, a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, está disponibilizando a partir de quinta-feira (18), mais doses para imunização contra o vírus. Todas as unidades de saúde terão doses a oferecer para os interessados, enquanto durar o estoque.

O Ministério da Saúde envia aos municípios doses para imunização apenas das pessoas em grupos de risco durante a Campanha Nacional de Vacinação que acabou em junho. As doses que sobram, devido a pessoas que não fazem a vacina, são oferecidas a quem tem interesse. Após o fim do quantitativo, o Ministério não envia mais doses, por isso, diante da presença do vírus em São Lourenço do Sul, a Secretaria de Saúde entrou em contato com os municípios da região que disponibilizaram o que ainda tinham em estoque. Desta forma, 700 doses serão oferecidas aos lourencianos a partir de quinta-feira. Não haverá prioridade para determinado público, portanto, a imunização será feita conforme os interessados procurarem as Unidades de Saúde, enquanto durar este estoque.

Prevenção

A Secretaria de Saúde de São Lourenço do Sul está informando a população sobre cuidados necessários para evitar a gripe H1N1. O Município tem quatro casos confirmados da doença e um suspeito que aguarda resultado de exames.

– Evitar manter contato muito próximo com uma pessoa eu esteja infectada;

– Lavar sempre as mãos com água e sabão e evitar levar as mãos ao rosto e principalmente a boca;

– Sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas;

– Manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água;

– Não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros, por exemplo;

– Caso haja indicação, utilizar máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar;

– Utilizar lenços descartáveis;

– Deixar o ambiente sempre ventilado;

– Cobrir boca e nariz com o braço (não com a mão) sempre que espirrar ou tossir;

– Evitar contato com pessoa doente, evitando abraços e beijos e apertos de mão;

– Evitar aglomerações em épocas em que o número de casos da doença for alto.