Tricolor precisa reverter desvantagem em duelo pela semifinal da competição, para ir à Santiago e seguir vivo na busca pelo tetracampeonato

A semifinal da Libertadores da América não poderia ter um palco mais apropriado que o Maracanã. O templo do futebol brasileiro receberá na noite desta quarta-feira, a partir das 21h30min, o duelo entre Grêmio e Flamengo. O jogo mais importante da temporada para as duas equipes vale a passagem para a tão sonhada final, dia 23 de novembro, em Santiago, no Chile.

Serão 90 minutos para decidir quem segue na briga pelo título em um jogo recheado de expectativa. De um lado, o Tricolor e toda sua tradição em Libertadores. A equipe treinada por Renato Portaluppi alcança a fase semifinal pela terceira vez seguida, tendo conquistado o título em 2017. Do outro, o Flamengo do técnico português Jorge Jesus e seu time badalado, repleto de estrelas e que vem jogando o melhor futebol do país, mas que não chegava a uma semifinal de Libertadores há 35 anos.

No gramado, jogadores em nível de Seleção Brasileira. Everton, o atleta mais valioso da Libertadores, é o protagonista do Grêmio, o atacante que pode desequilibrar. É nele que os torcedores apostam todas suas fichas para decidir no Maracanã. “São mais 90 minutos entre duas equipes que buscam o gol e gostam de jogar. O Flamengo vem de uma invencibilidade grande, mas não é imbatível”, diz o técnico Renato Portaluppi. O treinador acabou com qualquer mistério ontem ao revelar que Luan está fora do jogo. Com uma fissura no pé direito, pode até passar por uma cirurgia.

Jean Pyerre trabalhou com bola no último treinamento da equipe, mas ficará como opção para o segundo tempo. O fato de não ter um homem de criação no meio-campo, segundo Renato, não mudará a forma de atuar do Grêmio. “Não vamos mudar. Se jogar recuado, vai sofrer o tempo todo e não vai ganhar”, alertou o treinador. “Não é porque jogamos mal os primeiros 45 minutos da decisão que vamos mudar. O que precisa mudar é a nossa postura”.

Quem avançar enfrenta o River Plate na final da Libertadores. Na noite desta terça-feira, a equipe de Marcelo Gallardo perdeu para o Boca Juniors na Bombonera por 1 a 0, mas se garantiu na decisão graças à vantagem adquirida no jogo de ida, no Monumental de Nuñez, quando venceu por 2 a 0.

Flamengo em vantagem e com um desfalque

Após o empate por 1 a 1 no jogo de ida, em Porto Alegre, o Flamengo tem a vantagem de poder jogar pelo 0 a 0. Novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. De 2 a 2 em diante dará Grêmio e o vencedor estará na final. O técnico português caiu nas graças da torcida e está encantando até mesmo torcedores de outras equipes pelo estilo de jogo.

O técnico perdeu por lesão o uruguaio Arrascaeta, que vinha sendo o grande maestro do time, mas isso não impediu que a engrenagem deixasse de funcionar. O Rubro-Negro ainda não sabe se poderá contar com Rafinha, que sofreu uma lesão na face. O atleta, se atuar, poderá fazê-lo com uma máscara. O time ainda aposta em Gabriel Barbosa e Bruno Henrique para marcar gols nesta noite.

Libertadores 2019 – semifinal 

Flamengo

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gérson, Everton Ribeiro, Arrascaeta e Bruno Henrique; Gabigol. Técnico: Jorge Jesus

Grêmio 

Paulo Victor; Paulo Miranda, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Maicon, Matheus Henrique, Alisson e Everton; Diego Tardelli. Técnico: Renato Portaluppi

Árbitro: Patricio Lostau (ARG)

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data e hora: 23/10, às 21h30min