Informação foi anunciada em dois momentos da cerimônia de abertura da 26ª Agrishow, em Ribeirão Preto

Com os recursos do Moderfrota zerados, o setor de máquinas e implementos agrícolas recebeu hoje um reforço de R$ 1,5 bilhão para o Plano Safra 2018/2019, que se encerra em junho. O montante foi anunciado em dois momentos da cerimônia de abertura da 26ª Agrishow, em Ribeirão Preto, pela ministra da Agricultura e Abastecimento, Tereza Cristina, e pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A ministra garantiu a suplementação  de R$ 500 milhões dentro do Moderfrota, com juros entre 7,5% e 9,5%. Bolsonaro confirmou mais R$ 1 bilhão em recursos liberados pelo Banco do Brasil, com taxas iguais as do financiamento governamental.

O presidente garantiu que sua preocupação como chefe do Executivo é não atrapalhar e “tirar o Estado do cangote de quem produz e investe“. Segundo ele, o Plano Safra 2019/2020, a ser lançado no dia 12 de junho, contará com R$ 1 bilhão para subvenção do seguro rural. Ele ainda informou que na próxima semana entra em votação no Congresso o projeto de lei que visa a autorizar a posse de armas em todo o perímetro da propriedade rural.

Depois de ouvirem as demandas das entidades representantes do setor, a maioria delas relacionada a necessidade de mais crédito, tanto Bolsonaro quanto Tereza Cristina fizeram questão de salientar que o governo tem apenas quatro meses de atuação e que há muito a ser feito. Ambos destacaram a importância do alinhamento político dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente. “O presidente mudou a história ao por estes dois ministros em perfeita sintonia, em prol do desenvolvimento e da sustentabilidade do país”, disse Tereza Cristina.

No setor de máquinas a notícia de novos recursos trouxe fôlego, mas não foi encarada como solução. O presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq, Pedro Estevão Bastos de Oliveira, avaliou que a soma dos recursos do Moderfrota e do Banco do Brasil vai resolver o problema da feira, cuja previsão de negócios é de R$ 2,9 bilhões. “Nossa reivindicação era de um valor maior. Estamos cobertos para feira, mas ainda faltam quase dois meses para entrar em vigor o próximo Plano Safra e mais R$ 1 bilhão para financiar as compras deste período”, comentou.

Claudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul (Simers), ressaltou que o que foi liberado  no Moderfrota corresponde a 25% do que o setor necessita para chegar ao fim do ano safra, mas “é melhor que nada”. “Não vai minimizar as perdas da indústria causadas por esta escassez de recursos, mas ajuda”, completou.

A 26ª Agrishow segue até sexta-feira, dia 3. São 600 expositores com foco em máquinas, equipamentos e tecnologia. O tempo bom em Ribeirão Preto deve proporcionar a superação da marca de 150 mil visitantes.